segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

MOVEDIÇO (de Marcos Salvatore)


by Minjae Lee


Pensando bem, na realidade não parece, pode parecer
Não houve tempo, quer dizer, não de verdade

Parece um poema sem sentido e sem sina,
Parece, talvez seja
Já que caminham as palavras a serem ouvidas e lidas
Só para dar velocidade ao coração

Mas é por causa da lua lá fora,
carinhosa, semblante
Intriga que nos chama a atenção, que anda tão...
Amarelada pelo tempo

Pela polpa sua, areia doce de amante nua e crua
A rima não tem culpa do alter ego nativo
Por amarrarmos os nós da garganta
Com linha molhada de língua

Pra que digamos com os olhos,
Não com a voz que subjuga.
Um corpo minguante e carente de afeição
Deve mesmo ser batizado

Pelo sabor e o licor de uma vagina de puta



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...