segunda-feira, 24 de outubro de 2011

LUZ DO DIA (de Marcos Salvatore)

by Henri Cartier-Bresson

Boa noite. E enquanto isso, alguém que não voltou pra casa, perambula pelas ruas de Belém. Caminha devagar, dobra esquinas reconhecidas pela lembrança da luz do dia, se abraça, fugindo do frio e deixa, sem pensar, a boca sussurrar: - “Fica”.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...