segunda-feira, 25 de abril de 2011

MINHOCÁRIO (de Marcos Salvatore)

ficou apenas
o que eu pude mensurar
fiz questão
de te moderar no coração

de nunca mais te procurar
tenho medo,
me custa um pouco o destilar
de toda e qualquer sensação

nunca parei pra me tocar
do meu avesso
correndo atrás de arrebatamento
lugar algum pra me passar, me dobrar

ainda sou aquele cara
que um dia te ofereceu invasão?
o seu lobo bem acompanhado
sem atalho pra cruzar?

sinais de substância são comuns?
matéria trivial de todo dia
que de noite entorpecem de assalto o
minhocário inoportuno, casual dos insetos

mas já faz tempo,
ninguém sabe
não dá nem pra imaginar


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...