quarta-feira, 20 de abril de 2011

POR OUTROS OLHOS (de Marcos Salvatore)


Tal como é já passou

E a cada dia,
Em cada distração macia
Por entre os dedos
percebendo pacientes grãos


Em toda sombra inexata
A cada estrada que cruza o meu
Longa Metragem

Lembro de você

Por isso escrevo
Na certeza de que isso te alcance e guarde
A tempo
ainda dentro do que eu sinto

Antes que a anatomia do vício
que vivemos um pro outro
nos torne
apenas mais um adereço

Preso por agulha e linha
entre a alma e o corpo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...